Páginas

Empresas e suas Diversidades

Empresas e suas Diversidades

domingo, 23 de maio de 2010

Produtos

Linha do Tempo

1958
Lucia Piva de Albuquerque (aqui aos 17 anos) deu início ao que seria a Daslu em 1958. Com sua sócia Lourdes Aranha, ela recebia as amigas em casa para um bom papo, cafezinho e compras, claro. O negócio prosperou e logo havia uma fiel clientela para a exclusiva boutique "das-lu" .

1984
Depois da morte de Lucia, sua filha, Eliana Tranchesi, assume os negócios ao lado de Lourdes Aranha. Essa imagem do staff Daslu é emblemática: todas de óculos escuros preparadas para um futuro brilhante.

De olho no futuro do país, é criada a creche destinada aos filhos dos funcionários da empresa. Uma iniciativa para reescrever a história de 150 crianças. Inevitável: os clientes ganham sua própria revista, Homem Daslu. Além de moda, esporte, viagens e aventura também entram no cardápio. Abalou Paris!: o primeiro showroom no hotel Plaza-Athenée. Mais do que nunca, Daslu é uma cidadã do mundo.

2006

A nova Villa Daslu vai além da moda e abriga eventos que agitam São Paulo. No Terraço Daslu, André Leon Talley (da Vogue) e Michael Roberts (da Vanity Fair) fazem noite de autógrafos e exposição fotográfica. Um debate com o rapper MV Bill (na foto com Eliana Tranchdesi) marca a presença da Daslu em importantes projetos sociais na cidade. Enquanto, na Galeria Daslu, uma exposição comemora os 50 anos da revista Playboy.

2007

Referência internacional de refinamento, qualidade e exclusividade, a Daslu conquista mais dois grandes nomes da moda: da Itália vem D Squared, dos EUA, Calvin Klein Colletction com assinatura do brasileiro Francisco Costa. E um casting VIP foi convidado especialmente para desfilar a coleção Daslu Deep Winter.

2008

Para comemorar seu aniversário de 50 anos, a Daslu abre as portas da sua nova loja, no Shopping Cidade Jardim. Lá também inaugura a nova loja da Chanel. Além disso, a Villa Daslu ganha um novo espaço: o Village, que reúne os principais expoentes do cenário da moda nacional.

Grandes nomes internacionais também desembarcaram por aqui em 2008. Tom Ford, Pucci e Goyard ganham seus próprios corners na Villa Daslu.

No fim do ano, nasce a 284, marca criada pela terceira geração Daslu, Bernardino, Luciana, Marcela Tranchesi e Helena Bordon. Dirigida para um público jovem urbano que busca atitude, personalidade e versatilidade em todo que faz e usa. Na mesma sintonia, a 284 traz uma coleção de peças assinadas pela modelo britânica Naomi Campbell.

2009

A Daslu no evento de moda mais comentado do mundo! Em 2009, fomos escolhidos para sediar o Vogue Fashion's Night Out realizado simultaneamente em 11 cidades do mundo e organizado por Anna Wintour, editora-chefe da Vogue América. Clientes foram convidados para um desfile especial e um super show transformou a Daslu em uma festa que atraiu mais de 4.000. Outro evento de grande sucesso foi a exposição "All We Need is Love" que comemorou o Dia dos Namorados com fotos dos casais que fizeram parte da estória da Daslu. Ainda durante o ano tivemos outras mostras como as dos gêmeos cartunistas Fabio Moon e Gabriel Sá; os cristais Moser e a "Black &White"que reuniu as criações mais marcantes de Sandro Barros e Daslu Couture. Os já tradicionais cursos FAAP Gestão de Luxo at Daslu também atraíram grande público. A "White Special Thurday" transformou uma quinta-feira do mês de novembro em um evento de music and shampagne e muitas novidades.

A revista da Daslu comemorou 10 anos com um edição especial trazendo muitas novidades como a Daslu Pimenta, coleção de alfaiatara feminina criada por Lu Pimenta , a inauguração da Amsterdan Sauer com uma coleção especial by Eliana Tranchesi e Sandro Barros; e a chegada do Little Village, novo espaço infantil da Daslu.

A estreia do filme "Coco antes de Chanel" no Brasil foi marcada por uma sessão especial para os principais clientes da marca na Sala Premiere do Cidade Jardim após um cocktail na Chanel do shopping com a presença de Marie Laure, relações-públicas da marca. O concurso cultural que aconteceu paralelamente à estreia premiou uma cliente com um convite para do desfile da Chanel em Paris.

História

Em 1958, em São Paulo, Lucia Piva de Albuquerque fundou uma pequena, porém exclusiva e luxuosa butique. Era apenas o início do que é hoje o QG do Brazilian style e posto avançado das grifes internacionais no Brasil: a Daslu.
Durante os anos 60 e 70, a Daslu dedicava-se a vender roupas e artigos de luxo da então incipiente indústria brasileira de moda. Mas os principais ingredientes que fizeram e fazem o sucesso Daslu já estavam lá: bom gosto, qualidade, exclusividade, atendimento personalizado e altíssimo astral em um ambiente único.
Eliana Piva de Albuquerque Tranchesi, filha de Lucia, assumiu o negócio da família no final da década de 70, mas o verdadeiro boom aconteceu no início dos anos 90, em meio a uma histórica crise no País. Recém-empossado, o presidente Fernando Collor, confiscou dinheiro de todos os brasileiros enquanto declarava que iria abrir o País para o mundo. Nesse momento de turbulência econômica, em vez de retrair, Eliana decidiu expandir sua empresa, trazendo para o Brasil as mais importantes etiquetas da moda internacional. Paciência, persistência e trabalho duro, logo mostraram resultados.
A exigente Maison Chanel foi a primeira a ser seduzida pela credibilidade e o charme do nome Daslu . Christian Dior, Dolce & Gabbana, Prada e Gucci vieram em seguida. Mas Eliana Tranchesi tinha uma visão ainda mais ampla. A Daslu fazia um sucesso sem precedentes entre o público feminino, mas e os homens?
Surgia assim a Daslu Homem, seguindo o conceito original da marca. E isso atraiu também prestigiosas grifes masculinas de luxo, como as italianas Ermenegildo Zegna, Salvatore Ferragamo e os sapatos ingleses da Church.
Hoje, o império Daslu se estende pela moda (feminina, masculina e infantil), decoração e artigos de alto luxo (joalheria, relojoaria, cosméticos, food & drink, presentes...).

Comunicativa

Uma marca forte sobrevive às flutuações do tempo e do mercado. As empresas que, através de suas marcas, estabelecem uma relação de confiança com seus clientes e criam uma atmosfera de segurança e cumplicidade.
O objetivo da Empresa deve ser fazer com que os consumidores se tornem fãs dos produtos, serviços e, sobretudo, de sua marca. Para que no dia a dia, esse envolvimento se torne cada vez mais intenso e duradouro.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Projeto Social Daslu

CRECHE e C-VIDA (Centro Juvenil):
Essa ação é uma assistência estendida a todos os funcionários. Atualmente estamos com cerca de 100 crianças que fazem parte desse projeto, onde participam do projeto de orquestração, fazem aulas de música e coral; possuem suporte de uma equipe de saúde, tendo atendimento de médicos e dentistas; e reforços escolares dentre outras atividades.

PROJETO COM A COMUNIDADE COLISEU:

A comunidade está localizada em uma das travessas da Avenida Funchal, na região da Vila Olímpia. Hoje vive na comunidade cerca de 1.200 pessoas, em um espaço de 500 m², onde dificuldades aparecem a todo o momento, essas que tentamos a cada dia vencer através do projeto social desenvolvido que atende a crianças, adolescentes e adultos

DASLU

Inclusão é legal: Viva a diversidade!

Inclusão é algo legal! E esse "legal" deve ser entendido de duas formas: a inclusão é "jóia", além de estar prevista em lei... Então,este é um instrumento para troca de informações a respeito dos direitos das pessoas com deficiência.
Empresas estão voltando os olhos para os profissionais com deficiências física e mental. Apesar de já se falar disso há algum tempo, parece que as empresas estão deixando de contratar para cumprir cotas e começando a enxergar os deficientes como profissionais que antes de ser diferentes, podem ser competentes e muito talentosos.

Especialistas da área dizem que as empresas estão começando a mudar de postura e que elas têm se mostrado mais dispostas a contratar deficientes nos últimos quatro anos. Mas equívocos como a contratação pela limitação e não pela competência que o profissional com deficiência apresenta ainda é muito frequente no mundo corporativo.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Homossexualismo dentro das organizações

Os tempos mudaram e com ele estamos vivendo um ambiente mais democrático e menos preconceituoso para lidar com o tabu da homossexualidade dentro das empresas. A fobia vem cedendo lugar ao respeito mútuo e as seleções para muitos cargos, bem como os programas de crescimento de carreiras, está sendo conduzida por gestores que compreenderam que a empresa que é homofóbica tem muito a perder com imagem e nichos de mercado. Agir com preconceito, além de crime, é um péssimo negócio.


Produtos e serviços ganham a preferência dos homexessuais não porque valorizam desejos reprimidos, mas por que atendem com inclusão mercadológica a necessidade de consumo desse público.

terça-feira, 18 de maio de 2010